Repsol incorporou 95 mil m3 de biocombustíveis nos seus combustíveis em 2021

Repsol incorporou 95 mil m3 de biocombustíveis nos seus combustíveis em 2021

Em 2021, a Repsol incorporou 95.000 metros cúbicos de biocombustíveis nos seus combustíveis líquidos rodoviários em Portugal. Esta medida permitiu a poupança de 260 quilotoneladas de dióxido de carbono (CO2) no setor dos transportes, bem como contribuir para a descarbonização.

O Terminal de Líquidos de Banática, situado no concelho de Almada, tem tido um papel crescente na introdução de biocombustíveis no mercado nacional. Este ano, foram introduzidos o FAME – Fatty Acid Methyl Ester e o HVO – Hydrotreated Vegetable Oil.

Os biocombustíveis e os combustíveis sintéticos podem ser utilizados em motores já existentes, como os veículos de transporte de passageiros, de pesados de mercadorias, aviões ou até embarcações, permitindo reduzir gradualmente as emissões deste setor.

Armando Oliveira, Administrador-delegado da Repsol Portuguesa, afirma que “na transição energética, não devemos dirimir nenhuma fonte de energia, mas antes partilhar uma visão mais inclusiva e capaz de acelerar a descarbonização, tornando-a, ao mesmo tempo, menos onerosa para a sociedade. Para tal, é importante a neutralidade tecnológica gizar ações que facilitem a investigação e inovação, e aproveitar as infraestruturas existentes.”

No Plano Estratégico para 2021-2025, a Repsol combina eletrificação com produtos de baixo teor carbónico, para atingir uma descarbonização eficaz, sustentável e acessível para a economia. Durante este período, irá investir um total de 18.300 milhões de euros, sendo que os projetos de baixo carbono a representam 35% deste montante.

Fonte: Green Savers

#anecrarevista #reparação #anecra #aftermarket #atualidade #Repsol #lubrificantes